Leitura atual – O Príncipe – Maquiavel

Imagem

Niccolò Machiavelli, nasceu em Florença em 3 de maio de 1469, em uma Itália fracionada em pequenos Estados conflitantes entre si, o que os tornavam vulneráveis aos ataques de conquistadores estrangeiros. Nicolau Maquiavel, o maior pensador político da Itália renascentista, não pertencia a nenhuma escola, não deixou sucessores, mas tornou-se autor clássico da filosofia política. A leitura de suas obras é indispensável aos que procuram refletir sobre o poder e suas interações. Foi do Renascimento, mas não pertence a ele. Extrapolou e constitui-se em objeto de debates ao longo de quatro séculos. Tornou-se imortal. Leitor dos clássicos da Antiguidade, especialmente de Platão e Aristóteles, foi filho de um advogado e estudioso de Humanidade que lhe proporcionou uma educação clássica, viveu obscuramente até 1527. Em seus Discursos sobre Lívio dedicou-se à antiga república romana, exaltou o constitucionalismo, a autonomia e a subordinação da religião ao Estado. Seu memorial foi O Príncipe, endereçado a Lorenzo de Médici, o Magnífico, um “tratado” sobre a arte de governar. O Príncipe aborda os Estados e as formas de conquista e preservação do poder. Obra escrita no exílio forçado, quando privado de sua posição de funcionário da república de Florença. É fruto de observações realizadas em viagens diplomáticas pelo interior italiano, de sua bagagem cultural e de muita reflexão.

Editora Paz e Terra

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Geral

Minha horta

Minha horta

Minha Horta, vista de lado

Deixe um comentário

17, setembro, 2013 · 4:28 pm

Minha horta

Minha horta..

Minha horta, vista de frente

Deixe um comentário

17, setembro, 2013 · 4:26 pm

Atualizando…

O que estou fazendo no momento:

Trabalho no NOC da contato Internet, Sou formado em Administração. Sou casado e tenho duas filhas. Terminei a faculdade de Administração. Isso é só pra me situar no tempo.

Vou começar a escrever, de novo. Isto não é um bom sinal, ou e é, depende do seu ponto de vista.

Revendo alguns posts antigos, muitas coisas me passaram pela cabeça.

Muita coisa foi colocada aqui levado por um momento do tempo, geralmente alguma coisa passageira, outras nem tanto.

Ainda toco trompete (só que não  tanto)…

Vendi a guitarra.

Ainda toco violão, as vezes…  comprei um Takamine que foi roubado (era da miss). só me restou o velho Gianinni.

Derramei miojo no Tbook.

Ainda “mexo” com linux. (uso no trabalho e em casa).

Estou fuçando no Zabbix (espero escrever sobre isso em breve).

Gosto de ler sobre filosofia, sociologia, administração, música.

Quero ver se consigo organizar minha vida (desculpa) – Na realidade a culpa é minha por não conseguir me organizar melhor, só minha).

É isso aí…

té ++

 

1 comentário

Arquivado em Geral

A Paz e o tempo..

Viver um dia de cada vez… sabendo que o amanhã pode ser melhor que o hoje, e que a única forma de fazermos que isso aconteça é dando o melhor de nós… fazendo mais do que fizemos hoje. Todo mundo quer vencer, mas alguns não querem lutar… geração nescafé… tudo pronto, self service… mac donald, microondas…

Nos anos 80 eu li um Livro chamado “Manu, a menina que sabia ouvir”. Emprestei na Biblioteca Municipal. 20 anos depois encontrei o mesmo livro, numa feira de livros usados, com a minha assinatura na ficha de leitura do livro. Comprei e vou reler. O livro fala sobre “homens de Cinza” que viviam do tempo roubado das pessoas. Até parece historia de ficção científica… Mas imagina, Roubar o tempo das pessoas… Comecei a pensar em quem são os homens de cinza da nossa época. Quem está roubando nosso tempo e vivendo do tempo roubado?

O primeiro deles, pensei, é a televisão… Não o aparelho em si, mas as programações que visam tomar nosso tempo, apreender o telespectador. São novelas, realitys shows, seriados, programas de auditórios, entrevista, etc, com a intenção de “passatempo” (como se, tendo a vida curta que a gente tem, tivéssemos tempo para passar) como disse Marcelo Yuka (o Rappa): …só não me deixe sentar na poltrona no dia de domingo…

Outro ladrão de tempo são as redes sociais… nem precisa falar, a maioria já se coçou mesmo… já está ciente…

Celular… há, peraí, celular não é um ladrão de tempo, eu aproveito melhor minha vida com o celular na mão, posso falar com meu chefe enquanto curto com a familia na praia, no final de semana… posso ligar para os amigos enquanto faço compras no meu supermercado favorito… posso enviar mensagens para os meus amigos durante o horário do almoço… posso acessar meus emails enquanto estou no transito… e etc.. Bem, isso é relativo, às vezes o celular pode ajudar, realmente, mas outras vezes atrapalha, e muito… nada pior do que estar em um jantar romantico e o celular da outra pessoa não para de receber mensagens… e você sente a tensão no ar, ela querendo ler as mensagens. Ou então seu chefe te ligar enquanto vc está no motel curtindo uma noite especial, e vc ter que ficar dando explicações durante meia hora (e o tempo correndo…). Pra celular vale aquela: use com moderação.

E tem mais… Eu poderia fazer uma lista enorme de coisas que roubam nosso tempo, mas já dediquei bastante tempo escrevendo isso e não quero fazer ninguem perder tempo.

Aos amigos, abraços… sinto saudades. A correria nos separou, As circustâncias da vida Tbm… Os altos e baixos… Como eu queria poder voltar no tempo… Talvez iria cometer alguns erros novamente. com certeza iria cometer novos erros… Provavelmente não iria tentar acertar tanto, iria tentar um caminho diferente.

Esse texto está confuso? Eu tbm… está difícil entender? É, eu sei…

A todos paz.

É pela paz, que eu não quero seguir admitindo…

Deixe um comentário

Arquivado em Geral

Não tente ser melhor do que ninguém, somente tente ser melhor do que você mesmo…

Muitas vezes nos vemos em situações onde somos desafiados, temos os nossos limites testados…  E, mais cedo ou mais tarde, sempre vem as comparações, seja por nós mesmos, como parte de uma autocrítica destrutiva, seja por parte de outras pessoas, que pensam que nos conhecem tão bem assim a ponto de ficar dando opinião na vida alheia.

Chega num ponto em que começamos a acreditar nessas comparações.  E isso é ruim, tanto se você é comparado positivamente, quanto negativamente.  Se te comparam “pra cima” você se acha “o cara”, o rei da cocada preta, a última bolachinha do pacote.  E isso pode te fazer estacionar, ficar acomodado, deixar de querer crescer.  Se te comparam “pra baixo”, também é ruim, pois você perde a motivação, podendo desanimar (mais ainda) e começar a acreditar no que lhe falaram.

Com o decorrer do tempo, pude perceber que a comparação ideal e praticamente isenta de erros é aquela que você mesmo pode fazer, tomando-se  como referência.  Como estou hoje?  Produzi mais do que ontem?  Por quê? O que está me motivando mais ou menos?  E no mês passado? E no ano passado?    Será que estou crescendo, em comparação comigo mesmo?  O que eu fiz de bom desde que terminei os estudos, seja qual for seu grau de instrução.  Eu parei no tempo? Atualizei-me? Aperfeiçoei-me?

Essa comparação é ainda melhor aproveitada se você tiver estabelecido metas. Objetivos.  Para tudo o que você faz você precisa ter metas, conhecê-las bem, saber seus limites e explorá-los, ao máximo, sempre tentando romper barreiras. Você conseguiu cumprir suas metas definidas no ano passado?  Suas promessas? Sim, aquelas mesmas que você fez do dia 31 de dezembro. Alguns não se lembrarão porque estavam alcoolizados demais…  se você não cumpriu-as deve estar frustrado agora.  Mas ainda dá tempo…

O principal limite a vencer é você mesmo…  Estabeleça, hoje, uma nova meta em sua vida: Amanhã seja melhor do que você foi Hoje.

Aos amados, graça e paz…

1 comentário

Arquivado em Geral

Livros

Mais uma vez vou tentar postar uma resenha dos livros que li.

Tenho a mania não saudável de ler mais de um livro por vez. É isso mesmo: começo a ler um livro. daqui a pouco aparece outro e começo tbm, logo em seguida baixo um da net e começo tbm, daí fico assim, passo de um para o outro e as vezes consigo terminar os três ao mesmo tempo, as vezes levo meses para terminar um e no meio desse eu leio uns dois ou três, dependendo do livro.

Livros que estou lendo agora:

A Caverna – José Saramago
A Metamorfose – Fraz Kafka.

Deixe um comentário

Arquivado em Geral